sábado, 20 de março de 2010

Multidão acompanha show do a-ha no Recife

Banda durante a apresentação de quinta à noite no Recife. Fotos: Elisandra Pereira

Depois de quase 20 anos, o a-ha retornou ao Recife para um show memorável. Uma multidão acompanhou a apresentação da banda, na noite dessa quinta-feira (18), no Chevrolet Hall (com ingressos esgotados). Apesar de a assessoria de imprensa da casa não divulgar o número de pessoas presentes ("por questões estratégicas"), estima-se que pelo menos 13 mil pessoas tenham prestigiado o show, que começou com um atraso de aproximadamente 45 minutos.

A demora para o início da apresentação deixou os fãs apreensivos, já que a informação de que Morten havia passado boa parte do dia no hospital, por causa de uma inflamação na garganta (leia mais no intertítulo abaixo), fez surgir o boato de que o show poderia ser cancelado. Puro engano. Às 22h45, as luzes do Chevrolet Hall se apagaram e a banda entrou no palco ao som de "The Bandstand".

Mesmo com a voz extremamente desgastada, Morten se esforçou ao máximo para dar continuidade ao show. Para isso, pediu a ajuda do público presente para cantar as músicas que mais exigiam da voz, como "Scoundrel Days" e "Manhattan Skyline". Ao explicar para a plateia que não estava 100%, Morten disse: "Eu não falo português... perdi minha voz, como vocês podem notar. Mas eu não quero cancelar o show. Então eu preciso que vocês me ajudem".

Ao final da apresentação, durante Take on Me, Morten levou a plateia ao delírio quando desceu do palco e foi falar com os fãs que estavam na pista. Por um instante, muita gente ficou sem entender o que estava acontecendo, já que a parte final da música rolava sem a voz de Morten. Seguranças precisaram intervir para que o vocalista retornasse ao palco.

O repertório do show, que teve pouco mais de 1h30 de duração, foi o menor de todas as apresentações do grupo no país até agora: 18 canções. Ficaram de fora "Summer Moved On", "Early Morning", "Train of Thought" e "Swing of Things".

HOSPITAL - Antes do show no Chevrolet Hall, Morten passou boa parte do dia no Hope, hospital especializado em otorrinolaringologia e oftalmologia. Foi atendido pelo otorrino Milton Souza Leão Jr., que diagnosticou amigdalite e faringite. Do hospital, Morten foi direto para o Chevrolet Hall, no final da tarde, para fazer a passagem de som.

Repertório completo do show no Recife (18.03.10)

1- The Bandstand
2- Foot of the Mountain
3- Analogue
4- Forever Not Yours
5- Minor Earth, Major Sky
6- Move to Memphis
7- The Blood That Moves the Body
8- Stay On These Roads
9- The Living Daylights
10- Crying in the Rain
11- Scoundrel Days
12- Manhattan Skyline
13- I've Been Loosing You
14- We're Looking for the Whales
15- Cry Wolf
16- Hunting High and Low
17- The Sun Always Shines on T.V
18- Take on Me

12 comentários:

Alex Náutico disse...

O show não teve 45 minutos de atraso,e sim mais de 1 hora.E menos de 1:30hr de duração,foi em torno de 1:20!!

Berenice disse...

E tocou Swing of Things, sim! Valeu demais, mesmo com atraso, menos músicas, Morten sem voz... foi PERFEITOOOO! Coisa mais linda o esforço dele pra cantar! Um show maravilhoso! Magne, Pal, Morten e os outros músicos entrosadíssimos, aquele telão não existeeee! Ainda tou em êxtase!

\o/

Oslo em dezembro! Quem vai? :D

Anônimo disse...

Emocionante!!!! Essas são minhas palavras para o show........

Anônimo disse...

Na hora do show eu fiquei um pouco triste porque sabia qua algo não estava bem. Mais por outro lado é de muito profissionalismo uma pessoa ser diagnósticada com problemas reais e mesmo assim não cancelar o show, preferindo arriscar um show menos empolgante do que decepcionar vários fãs com cancelamentos.
Eu me emocionei em vários momentos, lembrei do parte do meu histórico e a garganta apertou. Pena que este foi meu primeiro e último show.
Carregarei esta banda pra sempre comigo através de seu legado.

Anônimo disse...

Eita, tocou "The swings of things" não. Foi muito bom o show. Apesar de curto, mas altamente justificável.

Silvano Lima disse...

MORRI QUANDO CANTARAM SCOUDREL DAYS!!!

Henrique disse...

Os problemas de voz do Morten e o esforço que ele fez para estar lá e para não decepcionar os fãs, com humildade e simpatia, só contribuíram para aumentar o carinho do público. Eu, minha esposa e amigos adoramos o show. Eu levei até um caderninho com as letras impressas. E cantei o quanto pude. :)

Menina disse...

Nossa, gente, que exagero!

O show atrasou exatamente 45 minutos, e não 1 hora como estão dizendo aí. Sei disso porque eu gravei todo o áudio do show. Não ficou muito bom porque as pessoas em vez de cantarem as músicas, gritaram o show inteiro. Assim, eu também sei que a duração total foi de 1h35 minutos, e não 1h20min. Ah, outra coisa, eles não tocaram "The Swings of Things" coisa nenhuma. Eu estava lá e, como disse antes, gravei o áudio, então pude ver aqui em casa o repertório com calma.

De qualquer forma, o show foi excelente, mesmo com o problema da voz de Morten.

Magia Lilás Art's disse...

É mesmo, o show começou a exatas 22:50hs. E realmente o esforço do morten em realizar o show e carinha dele de frustração por não poder cantar normalmente, fez aumentar ainda mais meu carinho por ele e pela banda. E a voz dele mesmo rouquinha é lindaaaaaaaaaa. E o show foi maravilhoso...Meus olhos enchem de lágrimas toda vez que lembro...

Magia Lilás Art's disse...

Me lembro também da emoção que senti quando estava na fila no portão de entrada do chevrolet hall e escutei os primeiros acordes da passagem de som, meus olhos encheram de lágrima. E quando escutei a voz baixinha do Morten....não aguentei. Era a confirmação que eles estavam lá e eu também.....Simplesmente maravilhoso!!!

Anônimo disse...

Relembrei dos meus momentos de adolescência e infância. Na época do show de 1991 tive que ir com minha mãe porque ainda era muito novinha. Rever o grupo de novo depois de tantos anos foi muito emocionante!!! Fiquei ainda mais feliz quando acabaram de tocar Scoundrel Days e eu disse: Só falta eles cantarem Manhattan Skyline pra eu sair daqui feliz. Foi eu terminar de falar e lá foram os primeiros acordes da música que pedi e acho mais bonita do que Hunting High and Low. Amei!!!! Ameeeeeiiii!!! Vou ter saudades!!!!

Claudete disse...

contrariando todas as expectativas, eles voltaram, depois de 19 anos. pra mim foi emocionante, pois cada vez que eu assistia meua vídeos e ouvia "take on me"e "the sun always shines on tv", a minha memória se ativava e voltava ao primeiro show. sempre me dava um nó na garganta.vivi sempre na esperança de um dia poder rever. comprei meus ingressos no front no segundo dia, para não perder esse show. fui ansiosa e nervosa, com medo de algo dar errado. mas deu tudo certo, e vou levar na lembrança. queria muito ter tirado uma foto com eles, mas não deu. valeu!!!