terça-feira, 14 de agosto de 2018

a-ha faz primeiro show da carreira em Israel

Foto: Shlomi Pinto/The Jerusalem Post

Após grande expectativa por parte de fãs de todo o mundo, o a-ha fez o seu primeiro show da carreira em Israel, país onde sempre teve uma enorme popularidade. A apresentação, realizada no dia 21 de junho, ocorreu no Ra’anana Park Amphitheatre, em Tel Aviv, e marcou o retorno do grupo ao Oriente Médio depois de quase 25 anos. A última vez que o trio esteve na região foi em dezembro de 1993, quando fez dois shows em Beirute, no Líbano, durante a turnê do Memorial Beach.

“O público se levantou rapidamente para celebrar a banda e as canções que todos eles conhecem e amam”, publicou o site do jornal The Jerusalem Post. “Entre as músicas, Furuholmen se dirigiu à multidão com shalom (olá) e todá rabá (muito obrigado), brincando que havia passado o dia inteiro aprendendo hebraico”, prosseguiu o jornal.

Fãs de várias partes do mundo prestigiaram o show do a-ha em Israel. “Tenho escutado essa música por 30 anos (Stay on These Roads) e, de repente, a escuto ao vivo. Você vê toda a sua vida passar, todas as memórias. Eu não sabia se ria ou se chorava. No final, as lágrimas caíram dos meus olhos, com um sorrisão. Muito obrigada!”, escreveu a fã argentina Claudia Shoham em uma postagem no Twitter.

COLETIVA - Dois dias antes do show, o a-ha deu uma entrevista coletiva no Sheraton Hotel, em Tel Aviv, onde falou sobre a expectativa para a apresentação. Na ocasião, a banda respondeu a questionamentos dos jornalistas e disse que foi a Israel para tocar para os seus fãs, e não para se envolver com política. A fala do grupo foi uma resposta aos protestos realizados pelo movimento BDS (Boicote, Desinvestimento e Sanções), que pediu para o trio norueguês cancelar o show por considerar que a apresentação seria uma forma de apoio ao governo israelense.

“Fundamentalmente, nós acreditamos que a música é uma construtora de pontes. E acreditamos que ao ir e tocar para um público, você não pergunta a ele sobre suas visões políticas”, disse Mags. “Em qualquer lugar do mundo que você vá, você vai para tocar para as pessoas que têm uma relação com a nossa música. E isso é o mesmo aqui para nós”.

“Viemos aqui para tocar para as pessoas”, disse Morten. Reprodução/YouTube

Na entrevista, Morten concordou que a visita a Israel teve relação apenas com a música. “Há muito barulho sobre isso, mas a decisão de vir nunca foi difícil”, declarou o vocalista. “Viemos aqui para tocar para as pessoas. Não é um movimento político nosso e seria errado se começássemos a misturar isso. Você tem que ter muito cuidado porque, de repente, acaba não tocando mais em nenhum lugar do mundo”.

“Para nós, achamos que a coisa mais positiva que podemos fazer é ir onde quer que seja e tocar para nossos fãs. Não estamos aqui para apoiar ou protestar contra nada. Estamos aqui para nos conectar com as pessoas para as quais fazemos música. Por tanto, para nós é uma escolha muito simples”, disse Mags ao site de notícias Walla News.

Quando perguntado se a música pode contribuir para a paz, Mags respondeu: “Eu acho que ela pode contribuir para as pessoas se comunicarem e se unirem. E eu acho que essa é a principal função da música como linguagem: reunir pessoas de diferentes partes do mundo para celebrar esse momento ou esse elo em comum”, declarou.

Galeria de fotos:
Facebook

Vídeos:
YouTube

quinta-feira, 28 de junho de 2018

Segundo álbum dos Bridges será lançado em agosto

Vinil sairá em um box acompanhado de um livro de 16 páginas

Previsto inicialmente para o final do ano, conforme divulgado por Paul em entrevista ao site Super Deluxe Edition, o tão aguardado segundo álbum dos Bridges foi antecipado para o início deste segundo semestre. O disco inédito, com 10 faixas, será finalmente lançado em vinil no dia 15 de agosto, exatos 38 anos depois de ter sido gravado na Noruega.

O álbum, que se chama Våkenatt, e não Poem, como divulgado pelo site Super Deluxe Edition, sairá em uma edição limitada pelo recém-lançado selo Rockheim Musical Archives, que é administrado por um museu de música popular localizado na cidade norueguesa de Trondheim. Em português, o título do disco significa “Vigília” (noite sem dormir).

“O álbum não é apenas uma parte essencial da história da música norueguesa, mas também o elo perdido entre os Bridges e o a-ha. Quando eu ouvi o disco, descobri que era uma obra-prima que ainda hoje soa atual e relevante”, conta Terje Nilsen, historiador do museu.

Entre as canções presentes no álbum, estão algumas que posteriormente foram gravadas pelo a-ha, como Soft Rains of April, All The Planes That Come In On The Quiet e The Leap (versão inicial de Scoundrel Days).

Gravado em Oslo entre dezembro de 1980 e janeiro de 1981, o disco não chegou a ser mixado e lançado na época porque Paul e Mags gastaram todas as suas economias na viagem que fizeram para Londres no intuito de alcançarem sucesso no disputado cenário da música pop mundial.

O LP já está em pré-venda no site www.rockheim-musical-archives.no.

Tracklist do vinil:

1. Fakkeltog
2. The Leap
3. Soft Rains of April
4. Waterworks
5. All The Planes That Come In On The Quiet
6. Asleep
7. Superior
8. Faceless City
9. Need No Doctor
10. Wildfire

Saiba mais:
Álbum inédito dos Bridges sairá no final do ano

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Show em Darlington encerra tour pelo Reino Unido

Foto: Mowden Park/Divulgação

O a-ha encerrou a passagem pelo Reino Unido com um show em Darlington no último domingo (17). Ao todo, foram seis apresentações no país, sendo cinco delas em cidades onde a banda nunca havia tocado antes: Canterbury, Yeovil, Cambridge, Doncaster e a própria Darlington.

“Sempre incríveis”, resumiu a fã Dawn Nicholson, que viu o trio pela 13ª vez junto com a irmã. O primeiro show delas foi em Newcastle, em 86.

Segundo o fã Jay den Bakker, no meio da apresentação o teclado de Mags parou, sendo rapidamente substituído pela produção da banda.

“Grande noite em Darlington. O a-ha foi incrível”, disse Tony Baker, que gravou da primeira fileira Stay on These Roads, sua música favorita.

Galeria de fotos
The Nothern Echo

Vídeos
Scoundrel Days
Stay on These Roads
The Living Dalights
Take on Me

Saiba mais:
Blackpool recebe show da banda depois de 30 anos
“É um show onde a banda deixa que a música fale”
a-ha faz retorno triunfal à Irlanda após 15 anos
Cambridge: 3ª parada da Electric Summer Tour
Cidade inglesa de Yeovil recebe o trio pela 1ª vez

terça-feira, 19 de junho de 2018

Blackpool recebe show da banda depois de 30 anos

Foto: Carlos Maciá

Em 30 de março de 1988, durante a turnê do álbum Stay on These Roads, o a-ha fez uma apresentação em Blackpool, no noroeste da Inglaterra, naquela que até há poucos dias tinha sido o único show da banda na cidade. Passados mais de 30 anos, o trio retornou à localidade para um novo show, desta vez como parte da Electric Summer Tour. A apresentação foi realizada no sábado (16) no estádio Bloomfield Road.

“Abrindo com Cry Wolf, fomos instantaneamente enviados de volta no tempo, embora a viagem tenha falhado um pouco quando microfones e retornos vacilaram durante a segunda faixa, The Blood That Moves the Body, deixando Harket aparentemente desconfortável”, publicou o jornal The Blackpool Gazette. “Embora a voz de Harket não tenha mais o mesmo alcance de 30 anos atrás, ela ainda impressiona”, prosseguiu.

“Quantas bandas com 35 anos de carreira ainda conseguem impressionar uma plateia? Quarta vez que vejo o a-ha ao vivo e eles foram como sempre fenomenais”, disse Jennifer McBeath, que também planeja ir para o show em Copenhagen, na Dinamarca, no dia 27 de julho.

“Vocês ficam cada vez melhores. Voltem logo”, afirmou Angela Boulton, que viu a banda pela 14ª vez. “Os rapazes enfrentaram problemas técnicos com humor, profissionalismo e coragem. Obrigado por animarem o grande público de Blackpool”, escreveu Ted Parton.

Galerias de fotos
Abbie Cleopatra
Sara Mainprize
Carlos Maciá

Vídeos
Minor Earth Major Sky
Lifelines
Crying in the Rain
Analogue
Train of Thought
Stay on These Roads
Sycamore Leaves
Manhattan Skyline
Hunting High and Low
I've Been Losing You
The Sun Always Shines on TV
Scoundrel Days
The Living Daylights
Take on Me

Saiba mais:
“É um show onde a banda deixa que a música fale”
a-ha faz retorno triunfal à Irlanda após 15 anos
Cambridge: 3ª parada da Electric Summer Tour
Cidade inglesa de Yeovil recebe o trio pela 1ª vez
Nova turnê começa com surpresas no repertório

sábado, 16 de junho de 2018

“É um show onde a banda deixa que a música fale”

Foto: twitter.com/rtid75

A cidade inglesa de Doncaster recebeu o quinto show do a-ha dentro da turnê Electric Summer. A apresentação, realizada na última quinta-feira (14) no estádio Keepmoat, foi a primeira da banda na localidade. “É um show descomplicado, grande, onde a banda - acrescida de uma seção de cordas - deixa que a música fale”, publicou o Yorkshire Evening Post.

“Vocês foram incríveis! Obrigada por terem vindo a Doncaster”, disse a fã Jules Swain. “Foi uma noite fabulosa”, escreveu Sarah Thewles. “Noite incrível! Ganhei até uma lembrança”, afirmou Abbigail Van Zyl, que conseguiu pegar uma baqueta de Karl ao final da apresentação.

Galerias de fotos
Shutterstock

Vídeos
Lifelines
Foot of the Mountain
Analogue
Stay on These Roads
The Sun Always Shines on TV
The Living Daylights
Take on Me

Saiba mais:

quarta-feira, 13 de junho de 2018

a-ha faz retorno triunfal à Irlanda após 15 anos

Foto: twitter.com/Partynonstop

Depois de 15 anos, o a-ha retornou à Irlanda para um show memorável em Cork, cidade que recebeu o trio pela primeira vez na história. A apresentação, cujos ingressos estavam esgotados desde dezembro do ano passado, foi realizada nessa terça-feira (12) durante o festival Live At The Marquee. A última vez que a banda tocou no país foi em outubro de 2002, na capital Dublin, durante a turnê do álbum Lifelines.

O show em Cork foi certamente o mais animado da Electric Summer Tour até agora. Nos poucos vídeos divulgados por fãs nas redes sociais, é possível ver o público cantando de forma calorosa em algumas músicas. Em resposta, a banda também interagiu muito bem com a plateia, com direito até a selfie na beira do palco (confira no intertítulo abaixo).

Segundo o fã Seán Cunningham, o a-ha fez uma pequena alteração no setlist, tocando Sycamore Leaves no lugar de This Is Our Home.

Ao final da apresentação, a banda foi muito bem aplaudida pelo público presente. “Uma noite brilhante em Cork. Voltem logo”, disse o fã William Boucher. “Valeu a pena esperar”, resumiu Seamus Kennedy. “Que show fantástico em Cork. Tantas canções incríveis. Adorei I've Been Losing You e Manhattan Skyline”, afirmou Debbie Doyle.

“Setlist, arranjo e talento criaram uma grande atmosfera. Pela sinergia mágica de hoje entre a banda e os seus fãs irlandeses, não levará muito tempo até que vejamos a banda novamente”, escreveu Declan Hughes.

“Sou fã há mais de 30 anos e só agora consegui vê-los ao vivo. Valeu a espera! Não hesitarei em fazer uma longa viagem para vê-los de novo”, disse Mike Mc Mahon. “Que show, que noite brilhante!”, contou Kathryn Mason, que viu a banda pela primeira vez em janeiro de 1987 durante um show em Dublin. “Esta noite foi tão boa quanto, se não melhor”.

Foto: Darragh Kane/Irish Examiner Lifestyle

SELFIE - Já no final do show, enquanto a banda tocava The Living Daylights, Morten atendeu a um pedido de uma fã para tirar uma foto. Com autorização da equipe de segurança, ele a chamou à beira do palco e lá mesmo tirou uma selfie. Para que pudesse sair na foto, o vocalista precisou se deitar (veja o vídeo aqui). A fã em questão se chama Kerrie Bedell. Ela postou a selfie nas redes sociais e chegou inclusive a dar entrevista para a emissora irlandesa RTÉ para falar do “feito”.

Galeria de fotos:
GoldenPlec

Vídeos:
Lifelines
Stay on These Roads
The Sun Always Shines on TV
The Living Daylights
Take on Me

Saiba mais:

terça-feira, 12 de junho de 2018

Cambridge: 3ª parada da Electric Summer Tour

Foto: Aaron Law

Cambridge foi a terceira parada da turnê Electric Summer. O show na cidade britânica, que recebeu a banda pela primeira vez, foi realizado no último domingo (10) no estádio Cambs Glass. Ao que tudo indica, o setlist foi o mesmo das apresentações em Yeovil e Canterbury.

“Grande noite em Cambridge. Adorei cada minuto”, disse a fã Ali Boyd. “Vocês foram incríveis como sempre”, afirmou Rhea Doherty. “Que noite! Não acredito que finalmente pude vê-los tocar 33 anos depois de me apaixonar pela sua música”, contou a fã Cara Griffith.

Vídeos:
YouTube

Galerias de fotos:
Aaron Law
Michelle Glass
Rhea Doherty

Saiba mais:
Cidade inglesa de Yeovil recebe o trio pela 1ª vez
Nova turnê começa com surpresas no repertório

segunda-feira, 11 de junho de 2018

Cidade inglesa de Yeovil recebe o trio pela 1ª vez

Foto: Cathy Falconer

O segundo show da turnê Electric Summer ocorreu na noite de sábado (9) em Yeovil, Inglaterra. Foi a primeira vez que a banda tocou na cidade britânica. A apresentação foi realizada no estádio Huish Park e contou exatamente com o mesmo repertório do show em Canterbury.

Nos novos vídeos divulgados, foi possível ver como a banda realmente renovou os arranjos das canções, tocando-as de uma forma muito próxima às suas versões demo. Além de Train of Thought, isso também foi observado em The Living Daylights e em Minor Earth Major Sky.

Curiosa também a nova versão ao vivo de Take on Me, que começa irreconhecível até a entrada da bateria. No meio da canção, o famoso riff de teclado é substituído por alguns segundos pelo violão de Paul. Durante Scoundrel Days, um momento engraçado: Morten se enroscou na própria jaqueta no início da música, arrancando risos da plateia.

No setlist abaixo, confira os vídeos de algumas dessas canções.

“Show excelente! Valeu esperar 33 anos para vê-los”, escreveu no Twitter a fã Sarah Elizabeth. “Cantei cada canção a plenos pulmões. Minha voz hoje foi embora”, afirmou entusiasmado o fã Aron Munns.

Setlist do show em Yeovil, Inglaterra (09.06.2018)

1. Cry Wolf
2. The Blood that Moves the Body
3. Minor Earth Major Sky
4. Lifelines
5. The Weight of the Wind
6. Crying in the Rain
7. Foot of the Mountain
8. Analogue
9. Train of Thought
10. Stay on These Roads
11. This is Our Home
12. Manhattan Skyline
13. Hunting High and Low
14. I've Been Losing You
15. The Sun Always Shines on TV
16. Scoundrel Days
17. The Living Daylights
18. Take on Me

Galerias de fotos:
Mark Tipping
Michael Palmer
Cathy Falconer

Saiba mais:
Nova turnê começa com surpresas no repertório

sexta-feira, 8 de junho de 2018

Nova turnê começa com surpresas no repertório

Foto: twitter.com/Imagine__CS

O a-ha deu início nessa quinta-feira (7) à nova turnê Electric Summer Tour, que passará por 12 países até o dia 27 de agosto. O primeiro dos 31 shows programados ocorreu na cidade histórica de Canterbury, na Inglaterra. A apresentação ao ar livre foi realizada no The Spitfire Ground, um dos mais antigos campos de críquete do Reino Unido.

Antes da entrada do a-ha, o público presente assistiu aos shows da banda Orchestral Manoeuvres in the Dark, mais conhecida como OMD, e do cantor Tom Bailey, ex-vocalista do grupo Thompson Twins.

A apresentação em Canterbury marcou o retorno do a-ha aos arranjos eletrônicos após o sucesso da turnê acústica, realizada no início do ano. Nesta nova sequência de shows, a banda optou por tocar em cidades menores, muitas delas locais onde o grupo nunca esteve antes.

Para a alegria dos fãs, o grupo deu uma renovada nos arranjos e no repertório, incluindo canções pouco executadas, como The Blood that Moves the Body, The Weight of the Wind e Train of Thought, esta última em uma versão desacelerada (semelhante à sua versão demo) e com um curioso riff de Cold River. This Is Our Home, gravada para o acústico, também apareceu no setlist, dessa vez mais elétrica.

Foto: twitter.com/CHG_E14

O trio de cordas, que já havia participado da gravação do Summer Solstice e da turnê acústica, mais uma vez se juntou ao a-ha no palco. Madeleine Ossum (violino), Emilie Heldal Lidsheim (violino) e Tove Margrete Erikstad (violoncelo) enriqueceram os arranjos de canções como Lifelines. O pianista Morten Qvenild também retornou.

“Mais de 30 anos que esperei para ver o a-ha e eles realmente me impressionaram esta noite”, contou a fã Sarah Davies. “Vi esses caras inúmeras vezes, inclusive em todos os shows 'finais'. Mas foi ótimo finalmente vê-los a 15 minutos da minha porta”, disse Garry Tremain.

O a-ha tem ainda mais cinco datas no Reino Unido, além de uma parada na Irlanda, antes de viajar para Israel, Suécia, Noruega, Alemanha, Holanda, Lituânia, Letônia, Estônia, França e Dinamarca. O próximo show está marcado para este sábado (9) na cidade inglesa de Yeovil.

Setlist do show em Canterbury, Inglaterra (07.06.2018)

1. Cry Wolf
2. The Blood That Moves The Body
3. Minor Earth Major Sky
4. Lifelines
5. The Weight of the Wind
6. Crying in the Rain
7. Foot of the Mountain
8. Analogue
9. Train of Thought
10. Stay on These Roads
11. This Is Our Home
12. Manhattan Skyline
13. Hunting High and Low
14. I've Been Losing You

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Fotos mostram bastidores do clipe de Take on Me

Foto: pattersonreckinger.com / Divulgação

Michael Patterson e Candace Reckinger, responsáveis pela animação do clipe de Take on Me, divulgaram em seu site uma seleção de fotos raras da produção do icônico vídeo, dirigido por Steve Barron. Ao todo, são 21 registros que mostram parte do processo de criação do clipe, incluindo cenas de bastidores e os desenhos elaborados pela dupla. Uma das fotos mostra Morten com a atriz inglesa Bunty Bailey e os dois atores que interpretaram os vilões do vídeo. Em outro registro, Morten aparece ao lado da própria Candace Reckinger. Para conferir o site, clique aqui.